BitCoin

sexta-feira, 9 de maio de 2014

Chile Mete Miedo - Mundial 2014

Tática de guerra entre guerreiros, índios, vikings, mongóis e tantos outros que se produziam para obterem imagens assustadoras, caras de seres bizarros, selvagens, horríveis e sobre-humanos !!!

Esta é uma forma de parodia, irônica, de uma criatividade espantosa, mas não sei se os adversários digam o mesmo. rsrs

Vale apena registrar como "Mundo Virtual" e Espirituoso!

Chile Mete Miedo





O chileno Alexis Sánchez comemora gol contra a Inglaterra em amistoso em novembro.

Conheça a seleção do Chile na Copa

Desempenho e prognósticos
O Chile terminou em terceiro entre os classificados sul-americanos,
atrás de Argentina e Colômbia. A grande fase vivida nos estágios finais
das eliminatórias transformou o time numa seleção respeitada e às vezes
 temida, com jogadores como Arturo Vidal, Alexis Sánchez e Eduardo
 Vargas em plena forma.
Alguns ex-jogadores e analistas acreditam que este pode ser o melhor
 time chileno de todos os tempos, graças à presença de nomes como
Sánchez e Vidal e uma disciplina tática raramente vista na seleção do país.
O Chile venceu 10 dos 15 jogos disputados em 2013 e só perdeu dois:
para o Peru nas eliminatórias, em março, e este mês em um
 amistoso para o Brasil.
Entre as vitórias está o triunfo de 2 x 0 sobre a Inglaterra em Wembley,
 no qual Sánchez impressionou como autor dos dois gols.
O atual momento faz muitos chilenos sonharem em ir além das
 oitavas de final, o estágio no qual se despediram da Copa do Mundo
 em suas duas últimas atuações, em 1998 e 2010.
O país ficou em terceiro em 1962, quando sediou o evento.
Sánchez e Vargas dão um poder de ataque notável ao Chile, mas o técnico
 Jorge Sampaoli precisa resolver um problema recorrente: uma linha
defensiva instável que mostra fragilidade quando joga contra seleções de ponta.
Enquanto o goleiro Claudio Bravo está certo de sua vaga, a defesa
mostra às vezes uma vulnerabilidade que Sampaoli sabe que precisa
 trabalhar para levar o Chile aos estágios finais da competição após
um hiato de 50 anos.
No meio campo, Eugenio Mena é uma presença constante e jogou
 14 das 15 partidas do Chile este ano. Vidal, da Juventus, é outra
 presença regular e símbolo do time, assim como Sánchez,
atacante do Barcelona.
Ténico: Jorge Sampaoli.
O treinador de 43 anos foi contratado em dezembro de 2012
no lugar do também argentino Claudio Borghi.
A passagem de dois anos à frente da Universidad de Chile,
durante a qual conquistou três campeonatos nacionais e a Copa Sul-Americana,
lhe garantiu o respeito dos torcedores por conta do estilo de jogo ofensivo e
de sua admiração confessa pelo compatriota Marcelo Bielsa, que levou o Chile
 às oitavas de final na Copa de 2010.
Sampaoli gosta do esquema tático 3-3-1-3 e suas equipes têm a
tradição de manter uma pressão sufocante e progredir com
velocidade no campo. Homem discreto, dá poucas entrevistas
e tem um relacionamento distante, mas educado, com a imprensa.
Jogador-chave: Alexis Sánchez.
Meia-atacante do Barcelona, Sánchez se tornou um jogador fundamental
para os chilenos, e após uma longa seca de gols em 2012, emergiu
como o jogador-chave neste ano.
Sánchez, de 24 anos, marcou oito gols pela seleção em 2013, sete em
suas oito últimas participações.
Histórico em Copas
Participações anteriores: 8 (1930, 1950, 1962, 1966, 1974, 1982, 1998 e 2010)
Melhor campanha: 3º em 1962.
(Por Javier Leira)
Adversários na Copa


Atuais campeões, espanhóis falam em grupo 'perigoso e letal' com Holanda e Chile

Perigoso e letal.Foi com essas duas palavras que os principais diários esportivos espanhóis trataram o sorteio da Copa do Mundo, ocorrido nesta sexta-feira, na Costa do Sauipe...
Diário Marca, de Madri, classificou a chave da Espanha como perigosa: Holanda, Chile e Austrália são os rivais (© Reprodução/Marca)