BitCoin

terça-feira, 30 de julho de 2013

Discursos do papa são viáveis para o futuro

Por ohallot
Creio que o Papa fez um discurso propositalmente "surreal" (aspas minhas), deslocando o tempo para o futuro.
Seus discursos foram irreais se vistos e posicionados no presente. Porém sua visão é viavel e plausivel se levada para um futuro médio. Quando os jovens de 20 tiverem 30, levarão a mensagem  de Francisco no sistema social e produtivo.
Neste aspecto Francisco é um incrivel agitador. Hábil em evitar o confronto do presente, mas semeando a mudança ao projetar o futuro. Não o vi citar ou a remeter o passado. Disse aos jovens para olhar para frente. Não disse o que deve ser feito hoje, nem disse o que deve acontencer amanhã, mas pediu para que hajam mudanças. Evitou polemizar em temas que sabidamente não tem forças o suficiente para definir ou mudar. É sintomático quando repetiu por mais de uma vez "Rezem por mim". Buscou apoio fora para as mudanças que precisa fazer dentro da Igreja.
Como agitador, disse que "um jovem que não se manifesta não lhe interessa". Esta frase é perigosa por que pode abrir uma caixa de pandora. Pode sair qualquer coisa dali, anjos ou demônios, boa ou ruim. Mas ameniza quando orienta a energia dos jovens para o trabalho pastoral.
Quando diz que "o que o jovem precisa é buscar é a compania de outro jovem", teria ele dito para deliberadamente buscar opções fora do sistema social e politico tradicional, provocar uma ruptura e abandono das instituições que ele aparentemente vê como podres e irremediaveis?
Fonte: