BitCoin

quarta-feira, 2 de outubro de 2013

8 Motivos para você repensar agora mesmo o seu consumo de açúcar

Por Luciano Hilton
 
 
Já é praticamente um consenso entre especialistas que o açúcar refinado é um dos grandes vilões de uma alimentação saudável. Mas ele não representa uma ameaça somente às pessoas que se encontram fora do peso ideal.

Os males provocados pelo consumo em excesso dessa substância vão além do óbvio e afetam o funcionamento do corpo inteiro, representando um verdadeiro veneno ao organismo.

Se um motivo é pouco, aqui vão 8 motivos para você repensar agora mesmo o seu consumo de açúcar - como se a sua vida dependesse disso!

1 – O açúcar dos alimentos industrializados já fornece uma grande quantidade de frutose

O açúcar adicionado aos alimentos, assim como os xaropes de milho, são formados por metade glicose e metade frutose. Ao passo que a glicose é essencial para várias atividades metabólicas, a frutose não é.

Aliás, o único órgão que consegue metabolizar a frutose é o fígado e, quando este já está cheio de glicose, a frutose é imediatamente transformada em gordura.

Quem come muito açúcar está sujeito a ter doenças como a diabetes, hipertensão, problemas cardíacos, além dos mais óbvios como obesidade e doenças hepáticas.

2 – Açúcar não contém nenhum tipo de vitaminas ou minerais

Açúcar é o que se chama de “caloria vazia”, ou seja, um alimento que não possui qualquer outra função a não ser fornecer energia.

Alimentos industrializados como refrigerantes possuem uma quantidade muito pequena de minerais e/ou vitaminas se comparada à quantidade de açúcares.

doces

3 – Açúcar não dá sensação de saciedade

Estudos comprovaram que a frutose (componente abundante do açúcar, lembra?) provoca menos saciedade que a glicose, pois aumenta o fluxo sanguíneo no hipotálamo, região do cérebro responsável pela sensação de fome, estimulando a ingestão de mais comida.

Outro fator é que o excesso de frutose não reduz a produção do hormônio da fome, a Grelina – quanto mais grelina, mais fome.

Com isso, é muito provável que após comer um doce ou encher a barriga de refrigernte, você sinta fome mais rapidamente do que se tivesse comido algo saudável.

4 – Açúcar vicia (de verdade!)

Açúcar aumenta a produção da dopamina, hormônio responsável pela sensação de bem estar; de fato, trata-se do mesmo funcionamento de drogas como a cocaina.

Por conta dessa sensação, pesquisadores afirmam que pessoas predispostas ao vício provavelmente irão procurar o açúcar como forma de recompensa.

açúcar_ruim

 

5 – Açúcar provoca o depósito de gordura no fígado

O fígado, como já falado, é o único órgão capaz de metabolizar a frutose; quando nele há pouco glicogênio, a frutose entra em seu lugar para desempenhar o papel.

O problema é que quando as pessoas comem açúcar, elas provavelmente já estão com o fígado cheio de glicogênio, provocando a imediata transformação da frutose em gordura que começa a não somente se espalhar pelo corpo, como a se depositar nas imediações do órgão.

O risco dessa condição é a evolução para uma doença mais grave.

doces_proibido

6 – Açúcar é ruim para o sangue

Os VLDL, sigla inglesa que significa “lipoproteínas de densidade muito baixa” e são ricos em triglicerídeos e colesterol. LDL é o que se conhece popularmente como o “colesterol ruim”, mas que, em níveis normais, é essencial ao organismo.

Estudos comprovam que o consumo em excesso de açúcar provoca um aumento significativo do nível de VLDL no sangue, tornando mais provável o aparecimento de síndromes de obesidade, cardíacas e hepáticas.

É dito que quem consome muito açúcar provavelmente não terá uma vida longa. Pense nisso!

 7 – Açúcar causa resistência à insulina

A função primordial da insulina é carregar glicose do sangue para dentro das células de todo o corpo.

Quando se tem uma dieta rica em açúcares, as células passam a adquirir resistência à insulina de modo a fazer o pâncreas secretar cada vez mais a substância no organismo.

O problema é que a insulina também é responsável por “dizer” às células de gordura para que elas peguem a gordura presente no sangue e armazene-a.

A consequência disso é o aumento do peso e o possível desenvolvimento de diabetes tipo II, provocada porque o pâncreas sofre danos nessa sobrecarga, perdendo a capacidade de produzir insulina o suficiente.

Diabetes Genes

8 – Açúcar causa resistência ao hormônio leptina

Leptina é um hormônio secretado pelas células de gordura, logo, quanto mais gordura, mais leptina será secretada.

Ela funciona mandando um comunicado ao cérebro de que já estamos satisfeitos e que podemos parar de comer; também é responsável pelo aumento do gasto de energia.

Indivíduos obesos possuem muitas células gordurosas, logo produzem muita leptina, certo? Sim.

O problema é que nesses indivíduos, o hormônio leptina não funciona!! – pelo menos da maneira que deveria.

A frutose é a grande responsável por essa disfunção conhecida como tolerância a leptina e está estritamente ligada ao item anterior, pois por conta da grande quantidade de insulina no sangue devido ao consumo exagerado da frutose, há o bloqueio dos sinais enviados pela leptina.

Em consequência, o cérebro não sabe quando enviar o sinal para parar de comer, logo, come-se mais e mais.

Acredite, não há força de vontade para emagrecer que consiga combater a sensação de fome constante provocada por essa resistência aos efeitos da leptina.

A única solução realmente efetiva é diminuir drasticamente o consumo de açúcar.

Fonte:   www.tudointeressante.com.br