BitCoin

quarta-feira, 4 de dezembro de 2013

Jipe chinês parte para pouso na Lua

Por Salvador Nogueira
Foguete Longa Marcha-3B impulsiona sonda chinesa Chang’e-3 à Lua.

A China está muito próxima de realizar o primeiro pouso suave na Lua em quase 40 anos. Partiu neste domingo, do Centro de Lançamento de Satélites de Xichang, o foguete Longa Marcha-3B que impulsionará a sonda Chang’e-3 até nosso satélite natural.

O lançamento se deu conforme o esperado, às 15h30 (de Brasília). A espaçonave deve entrar em órbita lunar no dia 6, e o pouso do veículo, levando o jipe Yutu, deve acontecer no próximo dia 14.

O último pouso suave feito na Lua foi realizado pela sonda soviética Luna-24, em 1976. Para os chineses, que se tornaram o terceiro país com capacidade de lançar astronautas ao espaço por seus próprios meios em 2003, trata-se da terceira missão lunar.

As duas predecessoras, Chang’e-1 (2007) e Chang’e-2 (2010), eram orbitadoras. Foi com base nas imagens delas que o local de pouso da Chang’e-3 foi escolhido, na borda de Sinus Iridum.

ENTRE LENDAS E A HISTÓRIA

Em antigos textos chineses, Chang’e é uma deusa lunar, e Yutu é uma espécie de mascote dela, o “Coelho de Jade”. Curiosamente, 44 anos atrás, a tripulação da Apollo-11, primeira missão tripulada a pousar na Lua, procurou-os por lá.

Pouco antes de o módulo de pouso se separar do módulo de comando para a tentativa de pouso, o controle da missão disse ao trio de astronautas:

- Entre as grandes manchetes ligadas a Apollo nesta manhã, há uma pedindo que vocês procurem uma garota adorável com um grande coelho. Uma antiga lenda diz que uma bela garota chinesa chamada Chang-o tem vivido lá por 4.000 anos.

Parece que ela foi banida para a Lua porque roubou a pílula da imortalidade de seu marido. Vocês também podem procurar seu companheiro, um grande coelho chinês, que deve ser fácil de encontrar, já que ele está sempre em pé sobre suas patas traseiras à sombra de uma caneleira.

O nome do coelho não foi reportado.
Michael Collins, o astronauta que ficaria a bordo do módulo de comando enquanto Neil Armstrong e Buzz Aldrin desceriam ao solo lunar, respondeu:

- OK. Vamos ficar de olhos abertos para procurar a garota do coelho.

Em 1969, eles naturalmente não os encontraram. Mas, se tudo correr bem, até o dia 14 Chang’e deve estar mesmo por lá, nos mandando belas imagens de seu coelho Yutu passeando pelo solo lunar.

PLANO EM ETAPAS

Com a missão, os chineses se tornarão o terceiro país a pousar suavemente artefatos na Lua, atrás apenas de americanos e russos. E quem acha que eles vão parar por aí está muito enganado. Já há planos para um segundo jipe, levado pela Chang’e-4 (em 2015) e uma missão de retorno automatizado de amostras, Chang’e-5, em 2017. E depois? Poucos duvidam que o próximo passo será o envio de taikonautas (apelido dado aos astronautas chineses pelo Ocidente) à superfície lunar.

Ao olhar o desenho do módulo de pouso da Chang’e-3, muito maior do que o que seria exigido para o tamanho do jipe que o acompanha, muitos analistas julgam que ele seja um precursor de uma versão maior, capaz de transportar humanos. Dê uma olhada nesta comparação entre a Chang’e-3 e o sistema Apollo, usado pelos americanos para levar astronautas à Lua.

Comparação entre a Chang’e-3 e o sistema Apollo. Alguém aí quer carona para a Lua?

Ninguém duvida que os primeiros anos da década de 2020 verão astronautas chineses caminhando sobre a Lua. E para ficar. O Mensageiro Sideral torce muito pelo sucesso dos chineses nesse incrível empreendimento! Um vídeo bacanérrimo, narrado em inglês, que mostra todo o processo de lançamento da Chang’e-3 pode ser visto aqui.
mensageirosideral.blogfolha.uol.com.br