domingo, 22 de setembro de 2013

Uma bela animação sobre uma tradição mexicana - emocione-se, viva a vida!



Dia dos Mortos  é uma celebração de origem mexicana que ocorre todo dia dois de novembro. Os festejos começam a ser preparados desde o dia 31 de outubro, o que faz com que o período coincida com algumas datas tradicionais católicas como o Dia de Todos os Santos e o Dia dos Fiéis Defuntos. 

Mas o Dia dos Mortos não ocorre somente em território mexicano. A data é celebrada em diversas nações em que existe grande presença da população deste país. Um exemplo são os Estados Unidos e algumas outras regiões da América Central. 

Para se ter uma ideia da importância da data, ela é considerada pela UNESCO (Organização das Nações Unidas para a educação, a ciência e a cultura) como um dos Patrimônios da Humanidade.

As origens que levam os mexicanos a comemorar o Dia dos Mortos remetem ao tempo em que os espanhóis chegaram ao continente americano. Segundo alguns historiadores, povos como totonacas, náuatles, purépechas, maias e astecas já faziam um culto em homenagem aos mortos. 

Estes rituais são tão longevos que, em alguns casos, chegam a ter mais de três mil anos de história. No período anterior à chegada dos espanhóis, praticava-se a conservação de crânios como forma de prêmios. Esses crânios eram exibidos em cultos para celebrar o renascimento e a morte.

A data em que o Dia dos Mortos é comemorado origina-se da cultura asteca, que a celebrava no 9º mês do calendário solar. O culto era sempre presidido pela Dama da Morte, da qual foi tirada a imagem de La Catrina, esposa de Mictlantecuhtli, o rei dos mortos. 

Naquela época, os festejos eram feitos para homenagear parentes, crianças e entes queridos que tinham falecido.

Apesar do tema mórbido, o Dia dos Mortos é uma animada celebração feita atualmente no México, que traz grande tradição desde os tempos pré-hispânicos. A lenda diz que, neste dia, os mortos vem para visitar seus parentes. 

A festa conta com música, doces, bolos e as já tradicionais caveirinhas de açúcar, que são as preferidas entre os mais jovens.

Os símbolos do Dia dos Mortos acabaram tornando-se símbolos da cultura mexicana para outros países. A imagem de uma caveira com um manto, encoberta e adornada por flores, já remete ao país automaticamente. 

Embora a festa continue sendo celebrada atualmente com características mais modernas, ainda são encontrados rituais mais tradicionais em algumas regiões do país. 

Mesmo com a colonização e a aculturação espanhola, o ritual do Dia dos Mortos é um dos poucos que restaram no México pós-colonização.