sexta-feira, 20 de setembro de 2013

Ministério da Saúde amplia faixa etária da vacina contra o HPV

 

Ministério da Saúde decidiu adotar esquema estendido de imunização e ampliar a faixa etária para a vacinação gratuita contra o vírus do papiloma humano (HPV), usada na prevenção de câncer de colo do útero. 


A vacina irá proteger meninas de 9 a 13 anos contra quatro variáveis do vírus. A partir do ano que vem, adolescentes dos 11 aos 13 anos vão receber as duas primeiras doses necessárias à imunização, a dose inicial e a segunda, seis meses depois. Em 2015, serão vacinadas as meninas de 9 a 11 anos. A terceira dose deverá ser aplicada cinco anos após a primeira.


De acordo com o secretário de Vigilância em Saúde, do Ministério da Saúde, Jarbas Barbosa, o esquema tem duas grandes vantagens. 

A primeira é que possibilita alcançar a cobertura vacinal de forma rápida com a administração das duas doses. 

Outro benefício é que a terceira dose, cinco anos depois, funciona como um reforço, prolongando o efeito protetor contra a doença. 


A vacina que estará disponível na rede pública a partir de março de 2014 é a quadrivalente, usada na prevenção contra quatro tipos de HPV (6, 11, 16 e 18). 

Futuramente, acordo entre Ministério da Saúde e fabricantes prevê o uso da versão nonavalente, que agregará outros cinco sorotipos à vacina.

Segundo o cirurgião de cabeça e pescoço Rogério Tiveron, a infecção pelo HPV é considerada a Doença Sexualmente Transmissível (DST) mais prevalente na população adulta. 

“Há uma centena de tipos de HPV, mas a maioria das infecções é causada por apenas quatro deles. 

As versões 16 e 18 do vírus são responsáveis por 70% dos casos de câncer de colo de útero, além do câncer de boca e laringe. 

Já os HPV 6 e 11 respondem por 90% das verrugas genitais, além das lesões orais e da laringe”, explica. 

 

As três doses serão aplicadas nas pré-adolescentes, com autorização dos pais ou responsáveis. 

Rogério Tiveron destaca, no entanto, que a vacina tem maior eficácia se for feita no início da atividade sexual de homens e mulheres, principalmente na faixa dos 9 aos 26 anos, pois nesta fase as pessoas ainda não se expuseram ao vírus, que é transmitido principalmente pela via sexual. 

Além disso, quanto mais jovem o organismo, mais anticorpos ele produz.

 “A vacina quadrivalente ou tetravalente abrange maior variedade dos subtipos do vírus. 

Além do HPV, que causa o câncer, ela também previne contra os tipos 6 e 11, presentes em 90% dos casos de verrugas genitais e da cavidade oral e laringe”, completa o cirurgião.